sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A Criação de Gaian - Parte 2 - 2° Ponto: os temas abrangidos pela saga

Olá visitantes, sejam bem-vindos. Depois de um "longo período de frio, reflexões e experimentos retomo as postagens sobre Gaian.

Dando continuidade as explicações sobre a origem de Gaian, escreverei sobre o segundo fator que considerei ao criar a estória e ao escrever Gaian, O Reinício: os temas abrangidos pela saga.

Desde novo, eu sempre fui inclinado a pensar sobre assuntos relacionados à nossa condição humana, sejam eles favoráveis ou não. E Gaian não foi exceção à regra – exemplo disso é notável nas linhas de A Jornada Misteriosa, o primeiro capítulo. Mas, ao mesmo tempo em que eu tinha vontade de escrever sobre idéias abrangentes, belas controversas ou intensas, percebi que meu conhecimento não poderia completar meu desejo. Não da forma em que se encontrava, porque eu compreendi que ele era pouco.

Para mim foi um duro golpe e uma grande satisfação. Porque, se é ruim deparar-se com limitações – antes não vistas e agora reais e fortes –, é importante ver os limites e compreender que eles existem e podem ser superados. É poderoso saber que o desejo convertido em ação pode levar a caminhos que existiam apenas em sonhos.

Após perceber que eu não sabia o suficiente sobre vários temas – mesmo tendo interesse neles -, eu comecei a ler livros sobre diversos assuntos. Mitologia, psicologia e filosofia foram os principais. E muito ricos são os campos englobados por esses assuntos. Saber de maneira profunda sobre A Jornada do Herói (tema mitológico), a importância de mitos, a importância entre o físico e o metafísico, a ligação da psicologia com a evolução, os caminhos percorridos pelos povos da humanidade, as temáticas principais do ser humano e outros assuntos relacionados, me ajudou muito a desenvolver a estória de Gaian e a formar, da maneira que eu gostaria, as linhas de Gaian, O Reinício.

O mais curioso é que toda a busca de conhecimento, geral ou específico, é forma de autoconhecimento – se assim se permite. E eu vejo Gaian desta forma: a busca, a descoberta e a aventura de viver.

É isso, caríssimos e caríssimas leitores e leitoras. Até a próxima postagem.

Sinceramente,

Cláudio Manoel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário