Resenha Gaian - o Reinício / Minha Montanha Russa de Emoções - Khrys Anjos


Resenhista: Khrys Anjos.


Minha Montanha Russa de Emoções nas Redes Sociais:

Resenha
"Entramos nesta história diretamente no meio de uma feroz batalha que acontece no Grande Salão de Eldor no Reino do Norte em Gaian.


Os últimos guerreiros deste reino tentam deter o avanço do exército de lobisomens comandado por Thane um dos “trigêmeos” que desejam o poder total sobre o planeta. Para isso eles simplesmente levam a destruição absoluta por cada local que passam.


Assim conhecemos Arffeck e sua esposa Erion. Apesar de serem guerreiros formidáveis não tiveram como impedir que o Thane saísse vitorioso deste embate.


Estamos agora em Arinon em uma missão especial. Arffeck precisa usar todo o poder adquirido ao ser “escolhido” para se tornar um Guerreiro Sagrado, para encontrar e proteger mais um guerreiro.

Heim no começo reluta em aceitar tal condição, mas diante dos fatos percebe que não tem outra escolha. Ele parte com o Arffeck ao encontro da terceira guerreira, a Brisrar.

Porém eles são pegos numa emboscada arquitetada por um dos irmãos do mal. Desta vez se trata do Cypron. A luta é ainda mais horrenda. Arffeck faz de tudo para proteger o Heim, mas acaba por exaurir suas forças. Somente com a ajuda da Brisrar é que a fuga se torna possível. Mas os guerreiros acabam se separando. Heim fica com o elfo que aparece misteriosamente para ajudar no combate.Brisrar e Arffeck seguem para o Reino Bárbaro e outro guerreiro sagrado é escolhido. Ulthigar parte com a dupla rumo a ilha Uchi Ryuu. Lá ele finalmente encontra sua espada e seu poder é despertado o tornando Mestre dos Dragões.

A jornada até este acontecimento é recheada de ação, magia, reflexão, revelações e traições.

Na Batalha do Grande Salão Arffeck fica gravemente ferido. Ele é escolhido pela espada Austral e salvo pelo guerreiro Hylen.

Ao chegar em Arinon mostra o quanto ficou modificado pela batalha e pela perda. Seu poder é inimaginável, mas com um preço alto a se pagar. Arffeck se deixa dominar pelo ódio que acaba o cegando para as consequências dos atos impiedosos que pratica.

Brisrar tem a sabedoria como maior qualidade. Isso a torna cada vez mais poderosa pois faz com que a Luz se expanda e alcance as pessoas. Ela é uma guerreira estupenda. Está dominando o poder da sua espada e absorvendo o conhecimento que veio junto com ela. E não perdeu a sensibilidade.

A diferença entre os dois guerreiros está exatamente nesta habilidade. Arffeck adquire o poder, mas está com a alma tão ferida pela perda que se deixa levar pelo ódio nos momentos onde a batalha contra o inimigo ficam mais perigosas e tornando possível ser quase derrotado.

Somente ao conhecer um velho camponês na ilha Uchi Ryuu e receber dele as lições mais valiosas é que Arffeck percebe o caminho perigosos que está trilhando.

Ulthigar quase acaba seguindo suas pegadas. Porém a sensibilidade da Brisrar toca sua alma e o traz de volta à Luz.

Nosso inimigo mais poderoso e mortal reside dentro de nós. Esta luta é a mais difícil que travamos pois temos que vencer a nós mesmos. Como podemos obter a vitória? Dominando os sentimentos negativos e impedindo que eles nos dominem.

O ódio é o pior dos conselheiros. Por mais dolorosa que seja a ferida causada por uma outra pessoa em nós temos que mantes este monstro sem alimentação. É uma tarefa extremamente difícil pois nosso sangue clama por vingança. Mas ela pode nos trair, abrir uma rachadura na nossa armadura, nos deixar vulneráveis e nos levar a destruição.E é exatamente isso que o Arffeck aprende. Ele está trilhando uma estrada que pode leva-lo a própria aniquilação. Será que ele conseguirá se dominar?

Teremos que aguardar a continuação da história para descobrir. E quem serão os outros guerreiros? Até agora só conhecemos quatro. Quantos mais serão escolhidos?O Cláudio conseguiu reunir duas lendas pelas quais sempre fui fascinada: lobisomens e dragões (estou louca para ver como será a batalha entre eles). Além de ser em um ambiente medieval com guerreiros e magia (não preciso dizer que me encantou né?).

O que mais me impressionou foi a sua força na escrita. Ele escreve de forma intensa. As emoções vivenciadas pelos personagens são captadas em cada palavra. Cheguei ao final da leitura completamente sedenta por mais. Um desejo absurdo de continuar lendo um livro atrás do outro até chegar ao desfecho da história.

Por enquanto estou tentada a escolher o Ulthigar como meu guerreiro favorito entre os rapazes (a Brisrar é o exemplo que seguiria caso pudesse entrar nesta Ordem dos Guerreiros Sagrados e como pessoa também) e estou torcendo para o romance, que foi sutilmente sugerido, aconteça logo.

Só tenho a agradecer o cuidado que alguns autores, como o Cláudio, estão tendo ao incluir no final da história mapa, apêndice e explicações extras. Neste quesito o Cláudio se superou pois ainda incluiu a pronúncia certa dos nomes dos personagens e lugares. Fiquei maravilhada já que isso me ajudou muito no entendimento dos fatos.

Recomendo esta leitura para quem está querendo uma história mágica, forte, reflexiva e com o poder de fazer mudanças." 

Link da resenha

Nenhum comentário:

Postar um comentário